Posição Anómala da Cabeça - Entrevista Porto Canal a 20 Dez 2021

Posição anómala da cabeça ou torcicolo ocular. O que é? – Entrevista ao Porto Canal

 

Uma postura anómala, ou compensatória, da cabeça (PAC) ocorre quando a cabeça se encontra desviada da sua posição reta normal e primária. O termo médico para uma PAC é “torcicolo”, que provem do latim “tortus” (torcido) e “collum” (pescoço). Por sua vez, o torcicolo cuja causa seja associada a patologia dos olhos é denominado “torcicolo ocular”.

A avaliação de um torcicolo numa criança geralmente é multidisciplinar, envolvendo pediatras, ortopedistas, neurologistas, fisiatras e fisioterapeutas. É adicionalmente comum e normal que um oftalmologista seja consultado para descartar causas oculares para o torcicolo. Por outro lado, o torcicolo ocular que persiste não corrigido ao longo dos anos pode levar secundariamente a contraturas e alterações musculoesqueléticas permanentes que podem resultar em dor crónica do pescoço ou da cabeça.

O torcicolo pode envolver a rotação da cabeça em torno de qualquer um dos três eixos principais:

 

  • eixo vertical: cabeça rodada para um dos lados da direção primária;
  • eixo horizontal: queixo elevado ou deprimido em relação à posição primária;
  • eixo anteroposterior: cabeça inclinada sobre um dos ombros;
  • combinação de duas ou três orientações.

 

O torcicolo congénito, ou seja de nascença, é mais frequentemente devido a anomalias musculares ou esqueléticas. Já o torcicolo ocular quase nunca se apresenta nas primeiras semanas de vida. O trauma deve ser sempre descartado como causa de qualquer postura anormal da cabeça adquirida.

 

Causas Não-Oculares de Torcicolo

O torcicolo muscular congénito é o tipo mais comum de torcicolo de início ao nascimento, sendo causado por um “fibroma” muscular discreto e indolor em um dos lados do pescoço sobretudo relacionado com o músculo esternocleidomastoideu. Os distúrbios adquiridos incluem causas traumáticas e não traumáticas (sobretudo neurológicas).

 

Causas Oculares de Torcicolo

O objetivo do oftalmologista é determinar se existe uma causa ocular para a postura compensatória. Nesse caso, o tratamento pode ser planeado por forma a eliminar ou reduzir o problema e restaurar a postura normal da cabeça.
O torcicolo ocular surge de distúrbios na entrada da via visual aferente, dos nervos oculares motores ou do aparelho vestibular, levando a alterações no equilíbrio normal neurológico para os músculos do pescoço. A PAC pode surgir como um de vários objetivos:

 

  1. otimizar a acuidade visual;
  2. manter uma visão binocular única (isto é, anular uma dupla visão ou diplopia);
  3. centrar um campo visual estreitado em relação ao corpo;
  4. possibilitar a fixação com um ou outro olho, quando o paciente não consegue centrar o olho devido a problemas mecânicos extremos na órbita ou decorrentes de síndromes anómalos de enervação dos músculos oculares;

 

A criança necessita geralmente de ser observada por um período considerável de tempo para determinar se o torcicolo é constante em orientação ou se muda, e se é fixo ou intermitentemente dependente das tarefas visuais. Características físicas anormais, como dismorfismo ou nistagmo, podem fornecer pistas sobre a etiologia. Registros fotográficos ou vídeos dos primeiros anos de vida podem ajudar no diagnóstico.

Então… quais são algumas das patologias oculares causadoras de torcicolo?

 

  1. Algumas formas de estrabismo, isto é desalinhamento dos olhos que cursem com visão dupla;
  2. Nistagmo: alguns pacientes com nistagmo (movimentos rítmicos e involuntários dos olhos) adquirirão uma rotação ou inclinação da cabeça se o nistagmo desacelerar com uma determinada posição da cabeça, permitindo uma melhor visão;
  3. Diferença de visão entre os olhos: às vezes uma criança vira a cabeça para colocar um olho com melhor visão mais próximo do alvo.
  4. Ptose ou pálpebra “descaída”: Uma criança com ptose geralmente eleva o queixo para ajudar o olho ou os olhos a ver “por baixo” da pálpebra caída.
  5. Erros de refração

 

Assim percebemos que a maioria das crianças adota uma postura de cabeça para melhorar sua visão. Portanto, em geral, é importante não desencorajar a postura anormal nessas crianças até que o problema de base possa ser corrigido.

Existe tratamento?

Sim. Os torcicolos oculares podem ser melhorados, tratando o fator causal. O tratamento pode passar pela cirurgia no caso das PAC relacionadas com estrabismo, nistagmo e ptose; ou pelos óculos para erros de refração ou assimetrias inter-oculares da capacidade visual.

 

O Dr. Paulo Freitas da Costa foi o convidado do programa consultório do Porto Canal de dia 20.12.2021 onde teve oportunidade de esclarecer algumas dúvidas sobre este tema! Veja na integra o video no Youtube

 

Fontes:
academia americana de oftalmologia; associação americana de oftalmologia pediátrica e estrabismo

Artigos relacionadas

Comentários

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados *

Publicar comentário