Iris

A ÍRIS… E A COR DOS OLHOS…

Sabia que a cor do seu olho é única e que mais ninguém no mundo a tem? Isto porque embora você possa compartilhar olhos azuis com o seu irmão, a forma como essa cor aparece e se manifesta é algo exclusivo para cada indivíduo.

A cor dos olhos humanos depende de vários genes e ao contrário da crença popular não é uma simples mistura das cores dos pais. É ainda frequente a ideia de que olhos castanhos são “dominantes” e olhos azuis são “recessivos”. Mas na verdade não é tão simples assim de se prever. Como a transmissão de características genéticas é muito complexa, é possível que dois pais de olhos azuis tenham um filho de olhos castanhos, por exemplo.

A cor depende da quantidade e distribuição na íris de um pigmento castanho, chamado melanina, que é o mesmo pigmento que dá cor à pele. De forma simples podemos afirmar que os olhos castanhos têm mais melanina do que os olhos azuis. E há muitos tons de cor entre eles. A quantidade de melanina na íris e como ela é distribuída é único a cada indivíduo e determinante da sua identidade genética.

A íris é um estrutura que contém músculos e outros tipos de células, sendo anatomicamente dividida em duas camadas – o epitelio pigmentar (camada posterior ou “de trás”) que para quase todos – até mesmo pessoas com olhos azuis – contém pigmento castanho; e o estroma (a camada mais anterior ou “da frente”), no qual a quantidade de melanina aí presente ditará o padrão de cor final de cada indivíduo. Ou seja, no caso das pessoas com olhos azuis não existe nenhum pigmento especial azul; simplesmente não possuem melanina (pigmento castanho) no estroma da íris, o que provoca uma maior dispersão da luz, isto é a íris absorve a luz com comprimentos de onda mais longos e reflecte os mais curtos (azul) – da mesma forma que a água e o céu adquirem a sua tonalidade azul! Assim se explica também que de acordo com as condições de iluminação, nos possamos aperceber de variações na tonalidade dos olhos.

A maioria dos bebés nasce com olhos claro-acizentados (pela ausência relativa de melanina) que podem ficar mais escuros durante os primeiros meses caso haja desenvolvimento de melanina. Se ambos os pais têm olhos castanhos, é mais provável que os filhos também tenham olhos castanhos. A cor mais escura dos olhos tende a ser dominante, pelo que o castanho geralmente “vence” o verde, e o verde geralmente “vence” o azul. Mas isso não significa que uma criança nascida de um dos pais com olhos castanhos e o outro com olhos azuis tenha sempre olhos castanhos, conforme já mencionado.

O castanho é a cor dos olhos mais comum no mundo. Porém, como referido, não é herdado de um único gene – aliás estudos recentes sugerem que até 16 genes diferentes podem ser responsáveis pela cor… Já todas as pessoas de olhos azuis têm um traço genético específico, o que nos indica que compartilham um passado ancestral comum! Olhos verdes são os mais raros, apenas em cerca de 2 a 8% da população mundial. Os olhos verdes não se devem apenas à quantidade de melanina no olho, mas também à forma como a luz sofre dispersão ao encontrar a íris.

Ainda como todos sabemos e recorrendo à canção de Francisco José Galopim de Carvalho… olhos castanhos são leais… olhos azuis são ciúme… olhos verdes são traição… olhos negros são queixume …

 

Apesar de argumento usado em acesas discussões, mantém-se sem comprovada evidência científica!! 🙂

 

Fontes: Academia Americana de Oftalmologia – https://www.aao.org/eye-health/tips-prevention/why-are-brown-eyes-most-common;
Associação Americana de Oftalmologia Pediatrica e Estrabismo – https://aapos.org/patients/eye-terms

Artigos relacionadas

Comentários

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Post comment